Thursday, May 10, 2007

The Famous Unknown - By Alexandre Grunheidt



FINALMENTE !!! A criança nasceu !!! Vou contar aqui um pouco do este CD significa para mim e minha trajetória até aqui.


Não comecei nessa vida do Rock outro dia. Já se passaram 21 anos desde que aprendi meu primeiro acorde. Antes disso passei outros seis anos fingindo ser o Peter Frampton, o Gene Simmons e o Blackie Lawless, com guitarras feitas de ripas de madeira e papelão.


Em 88 monto minha primeira banda, o Overdust, com um amigo do prédio mais um baterista que viria a ser um dos meus melhores amigos (daqueles que são verdadeiros companheiros de estrada, como diz a minha mãe), o Ney. As primeiras composições são de chorar de rir hoje. Era um som mais ou menos parecido com o Massacration !!! AHAHAHAHHAH !!! Tosco porém honesto, ainda mais vindo de uma molecada com 16 anos.


Em 89 veio o Brainwash. A primeira coisa na música que eu realmente levei a sério. Gravei a minha primeira demo-tape no estúdio do Edmar Luighi (na época meu professor de guitarra). Nessa época eu tocava baixo e "cantava" (AHAHAHAHHAAH ... Até parece que aquilo que eu fazia era cantar ... Só pq. eu que fazia inglês na época e sabia algumas letras eles me colocaram pra berrar no microfone). O Ney saiu da banda e eu acabei saindo também.


Logo em seguida teve o Alarme Falso. Banda de rock nacional em que eu era a única coisa na banda que fazia ela parecer uma banda de Hard Rock. Até que saíram algumas coisas legais dessa época. Foi quando eu comecei a estudar mais guitarra, justamente pq. eu era o guitarra solo da banda. Mas não fomos além de uma demo e tocamos em alguns festivais escolares.


Até que o Brainwash apareceu novamente. Mas dessa vez eu tocava guitarra e o Carlinhos (antigo guitarrista) tocava baixo. Foi nessa época que a coisa começou a ficar séria. O Maurício trabalhava na galeria e tinha os contatos pra show. Nessa volta o baterista foi o Flavio (hoje ele é o batera do Forgotten Boys ... eca !!!). Inacreditável como um cara que conseguia tocar tão rápido como ele tenha se perdido ... Mas tudo bem !!! Fazer o que ? Entrou o Bob no lugar dele. Ele não era tão bom quanto o Flavio tecnicamente, mas tinha sangue nos olhos e isso era importante. Nessa época tocamos com bandas como MX, Dorsal Atlântica, Hammerhead, Prime Mover, entre outras. Bandas como Krisium e Torture Squad chegaram a abrir shows nossos. Nessa época também conhecemos os caras do Scars. Ensaiávamos e tocávamos juntos a todo o momento. Fechamos (literalmente) várias casas de show como Dynamo e Cadeira Elétrica (Tatuapé). Parece que tínhamos vocação para coveiros ... AHAHAHHAHAHHA !!! Gravamos a Demo "Nice day to Die" e de lá tirei a música "Lost in Myself" que hoje todos vcs conhecem. Claro que, se vcs ouvirem aquela versão, irão chorar de rir. Dava pra perceber que éramos quatro jovens cheios de boas intenções, mas a execução na demo não era das melhores ... AHAHAHAHHAH !!! Mas ao vivo a banda era muito boa (modéstia à parte). Infelizmente as drogas me afastaram do que eu apostava que fosse a banda dos meus sonhos. Caaaaaaaaaaaaaaalma !!! Não era eu que as usava e sim dois caras da banda. Me enchi o saco e, assim como o Maurício, me mandei. Isso foi em 94.


Nessa época eu já tocava no Helpless (Metallica Cover) e nessa eu fiquei até 2000, quando o Marcão me chamou pra tocar no Damage Inc. com ele e mais dois fanáticos por Metallica. Hoje só tenho eu da formação original. Nesse meio tempo até o Alarme Falso chegou a ensaiar uma volta, gravamos uma "mega demo" (não posso dizer que foi um disco) e vimos que realmente não ia virar. Tem algumas composições boas dessa época. Músicas que tocariam facilmente no rádio. Mas não é o que está dentro de mim. Não tinha a agressividade que eu preciso colocar pra fora.


Em 2003 o Fabrício (na época era batera do Damage) resolve montar o Ancestral (ainda com um T). A química era perfeita. Perfeita até demais ... Éramos Lars e Hetfield em todos os aspectos (até nos negativos) sem perceber. Ele pulou fora e nos deixou com um gosto amargo na boca de que aquilo era algo que poderia render ótimos frutos. Esse gosto amargo na minha boca persistiu por dois anos. Até o dia em que eu resolvi que iria me virar sozinho e que passei a acreditar que aquela semente que foi plantada renderia muitos frutos e que não era um cara que só pensava nele que ia destruir esse sonho. Já que o lance era "Eu sou eu e o resto que se foda !" resolvi bancar esse sonho sozinho.


Em 2005 chamei meus amigos Rodrigo Oliveira e Edu Boccomino pra me ajudar com o que chamei de ANCESTTRAL (dessa vez com dois T). Achava que as músicas que eu tinha eram boas demais pra ficarem guardadas comigo. Pode até parecer pretensão minha achar isso, mas eu achava. Tinha orgulho das minhas idéias e queria muito que outras pessoas dessem suas opiniões acerca do meu trabalho. Se ninguém gostar, que se foda. Aí eu fico quieto e vou tocar cover do Metallica pro resto da vida. Mas NINGUÉM ia me dizer pra não fazer. E eu fiz ... O resultado ? Bom ... Vcs podem ver nas resenhas que estão publicadas aqui mesmo neste Blog.


Com isso criei coragem, no começo de 2006, de ir atrás dos meus três comparsas. Os caras que teriam que me aguentar, que teriam que engolir quietos tudo o que eu falar, mas que seriam os escolhidos para viver o meu sonho. E aí estão eles: Monstro, Lobilly e Ursinho !!! Eles foram os primeiros a ser testados e não precisei mais do que um ensaio pra saber que eles eram os caras. Devo muito a algumas pessoas e não tenho palavras pra agradecer a importância delas na minha vida. Vcs vão saber quem são elas quando lerem o encarte do CD ... AHAHAHAHAHHAAHAH !!!

Mas devo muito mais a algumas pessoas que me ajudaram justamente por "tentar" me deixar por baixo e por me desencorajar. Sabe quando vc faz uma coisa que vai além da satisfação pessoal ? Vc faz pra provar pra vc e para os outros que eles estão errados. O Ancesttral é uma prova disso. É fruto de um sacrifício pessoal e também de uma puta teimosia.

Um dia alguém me disse que eu não me comprometia com nada e que eu não levava nada muito a sério por muito tempo. ERRADO !!!

Um dia alguém me disse que isso não ia me levar a nada e que eu parecia um moleque de 15 anos. ERRADO !!!

Um dia alguém me disse que eu tinha que me preocupar com o meu futuro, que uma hora essa brincadeira ia ter que acabar e isso não passava de um Hobby. ERRADO !!! Como explicar para essas pessoas que a emoção de ver alguém tocado por algo que vc compôs é a melhor sensação do mundo ? Um cara comentou no nosso MySpace que música boa pra ele é aquela que ele ouve e sente vontade de quebrar coisas e que ele sentiu vontade de quebrar coisas quando nos ouviu. ISSO É FODA !!! Uma pessoa que nem no Brasil mora, que eu nunca vi na vida e que sentiu algo especial quando ouviu a minha música.
Como explicar pra essas pessoas que o reconhecimento da galera que vai aos shows, que estão esperando este CD sair como se fosse da banda favorita deles é uma puta sensação maravilhosa ?
Eu nem tenho mais porque e não faço mais a menor questão de explicar. Não adianta. Essas pessoas vão morrer velhas, vazias, arrependidas de não terem acreditado no próprio sonho, com medo do que os outros irão pensar. Bullshit !!! Eu não sou assim ... Tenho meus pés no chão e vivo a realidade, mas nunca deixo de olhar pra frente, procurando aquele objetivo que eu sempre tive e que agora está tomando forma.


Com certeza hoje é um dos dias mais felizes da minha vida pois um dos meus sonhos foi realizado. Um sonho que começou quando meu pai me deu de natal o disco "Peter Framptom Special" e quando eu ouvi o riff de "Breaking all the Rules" disse: "É ISSO QUE EU QUERO FAZER DA VIDA !!!"


Muito obrigado a todos e vejo vcs na "The Unknown Tour 2007"

1 comment:

Leonardo said...

Só tenho uma coisa a dizer:
Alê, Billy e Renato, vcs me salvaram!
Não vou conseguir agradecer isso nem nas próximas vidas!!!!